Era uma Eva

Eva derradeira de própria escolha.

Adão degladia-se nu, se alisa no espelho.

Eva escreve, vagueia pela via suja e por esporádicos encontros de corpos.

Adão alcooliza-se e conta para si histórias ricas em detalhes sórdidos.

Adão se alisa.

Adão não consegue ser poeta.

Suga Eva para que lhe dê poesias e temperos.

Eva adora e detesta.

Eva chora, vai embora, e volta.

Eva se interessa por tipos como ele.

Cortar-se seria menos doentio.

Adão aprendeu assim.

Há reversão?

Ele é moço bom, só bate.

Bate falando.

Bate retratos como todo mundo.

Depois dorme e acorda moço bom.

Eva adora moço bom.

Eva adora não ser adorada.

Há reversão?

________________________________

 Por Raquel Alvarez – Produtora, Publicitária, e Jornalista

(Os textos deste blog são baseados em histórias de muitas pessoas. São muitas vezes ficcionais ou inspirados em “gentes” que vamos conhecendo por aí)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s